noticia
21/10/2017 - 10:19
Tamanho da Fonte
 
 
Sérgio Machado deve cumprir pena em casa de luxo com piscina no Ceará Imóvel de luxo fica no Bairro Dunas, em Fortaleza
O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado deve cumprir pena de dois anos e três meses em prisão domiciliar em sua residência em Fortaleza, uma mansão em área nobre. De acordo com a homologação do ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, Machado vai cumprir dois anos e três meses em regime fechado diferenciado e outros nove meses em regime semiaberto, devido a delação premiada.

O imóvel é uma casa de luxo, no Bairro Dunas, no litoral da cidade, e está cercado por mansões. A região é monitorada por agentes de segurança particular. A residência possui quadra poliesportiva, piscina e garagem para 10 carros, segundo informou um empregado da casa ao G1 durante uma operação da Polícia Federal  na residência.

Machado também terá de usar uma tornozeleira eletrônica e, após a prisão domiciliar, poderá sair para prestar serviços comunitários. Ele tem permissão para receber em casa apenas advogados, profissionais de saúde e uma relação restrita de 27 familiares e amigos.

Devolução aos cofres públicos
O ex-presidente da Transpetro se comprometeu a devolver aos cofres públicos R$ 75 milhões que teria recebido de propina enquanto comandou a estatal, de 2003 a 2014. Parte menor do valor, de R$ 10 milhões, deverá ser pago até o fim deste mês. Outros R$ 65 milhões até o final do ano que vem.

O montante foi acertado no acordo de delação premiada fechado pelo executivo com o Ministério Público.

Operação Catilinárias
A casa é mesma que no dia 15 de dezembro onde a Polícia Federal cumpriu dois mandados de busca e apreensão no Ceará como parte da Operação Catilinárias, 21ª fase da operação Lava Jato.

A polícia chegou ao local por volta de 8 horas. Dois carros da Polícia Federal e outro do Ministério Público Federal estacionaram no portão da casa de Machado e cerca de 10 agentes entraram nas dependências. Um chaveiro foi chamado e esteve na residência durante a estada da PF na casa.

Sérgio Machado vai cumprir prisão domiciliar em casa de luxo em Fortaleza (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)Sérgio Machado vai cumprir prisão domiciliar em casa de luxo em Fortaleza (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
Policial federal na varanda da casa do deputado Sergio Machado, em Fortaleza (Foto: Giioras Xerez/G1)Policial federal na varanda da casa durante operação em dezembro. (Foto: Gioras Xerez/G1)

Repasse da Transpetro
Em depoimento à Justiça Federal do Paraná, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa disse que tinha conhecimento de que a Transpetro repassava propina a políticos. Ele relatou aos procuradores da República ter recebido R$ 500 mil de Sérgio Machado, em razão de a diretoria que ele comandava à época ter participado da contratação de navios para a subsidiária da Petrobras.

Ainda segundo o relator, a propina foi paga em dinheiro na casa de Machado, no Rio. Costa ressaltou no depoimento que não lembra quando ocorreu o negócio, mas que teria sido entre 2009 e 2010. "[O dinheiro] foi entregue diretamente por ele [Machado], no apartamento dele no Rio de Janeiro", contou Paulo Roberto Costa.

Após as denúncias, Sérgio Machado se afastou da gestão da empresa para que fossem "feitos os esclarecimentos" necessários.


Fonte: http://g1.globo.com/ceara/noticia/2016/06/sergio-machado-cumpre-pena-em-mansao-com-piscina-e-quadra-de-tenis.html

     

 
» Últimas Notícias
31/08/2017 - Janaina Riva diz que tem “exemplo em casa” e defende que alguns delatados por Silval podem ser inocentes - A deputada estadual Janaina Riva (PMDB), amiga próxima de muitos dos políticos delatados por Silval Barbosa (PMDB), ponderou que algumas “pessoas” tiveram seus nomes estampados na delação premiada do ex-governador
31/08/2017 - Riva planejou assassinato em falso atentado para incriminar Silval, Maluf, Fabris e Savi, diz irmão de Silval - Em delação premiada, o irmão do ex-governador Silval, Antônio Barbosa, releva simulação de atentado que teria sido planejada pelo ex-deputado José Geraldo Riva contra si mesmo. O objetivo seria incriminar os deputados Guilherme Maluf,
31/08/2017 - Silval montou esquema para extorquir construtora e pagar dívida de Maggi com Piran - Silvio Cezar Correa Araujo, ex-chefe de gabinete do governador Silval Barbosa, confessou em sua delação premiada recentemente homologada pelo Supremo Tribunal Federal que um esquema foi armado em 2012 para cobrar propina da Construtora Apui. Cerca de R$ 1 milhão retornou aos bolsos do antigo chefe do Poder Executivo.