noticia
13/12/2017 - 22:38
Tamanho da Fonte
 
 
TRF atende defesa de ex-bicheiro Arcanjo e libera patrimônio de R$ 900 milhões, Com o deferimento do mandado de segurança impetrado pelo advogado Zaid

Foto: Reprodução

João Arcanjo Ribeiro em Júri

João Arcanjo Ribeiro em Júri

​A Segunda Seção do Tribunal Regional Federal (TRF) - 1ª Região, à unanimidade concedeu mandado de segurança que devolve ao ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro a posse de todo seu patrimônio, avaliado em pouco menos de R$ 1 bilhão. A decisão é o julgamento do mérito de uma liminar que havia sido deferida em janeiro de 2015 pelo desembargador relator Orlindo Menezes. A decisão foi proferida no dia 19 de julho.

Esta é a segunda vitória do “Comendador” somente no início deste mês. Na última terça-feira (01), a Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), também à unanimidade, determinou sua transferência para a Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá.

Leia mais:
Ministro do STF afirma que delação de Silval é a maior após Lava Jato: "é monstruosa"


Com o deferimento do mandado de segurança impetrado pelo advogado Zaid Arbid, torna-se sem efeito a decisão do juiz federal em Mato Grosso Paulo Sodré, que havia autirozado a indisponibilidade dos bens de Arcanjo, atendendo um pedido dos procuradores da República, à época.

Para a defesa, o MPF não discriminou os patrimônios supostamente adquiridos ilicitamente por João Arcanjo, gerando lesão de difícil reparação, uma vez que não houve sentença definitiva e irrecorrível. 

“A execução das medidas decretadas antes do trânsito em julgado da decisão respectiva, poderá acarretar à parte impetrante dano irreparável ou de difícil reparação, mormente caso esta Corte, ao final, modifique, pontual ou substancialmente, a referida decisão, o que aconselha a atribuição de efeito suspensivo ao recurso interposto da decisão que discriminou os bens e valores declarados perdidos em favor da união”, consta do acordão. 

Cumprindo pena por crimes contra o sistema financeiro, homicídios e porte ilegal de armamentos, João Arcanjo Ribeiro iniciou sua vida carcerária em abril de 2003, quando foi preso no Uruguai, após a deflagração da “Operação Arca de Noé”, pela Polícia Federal. Ex-policial civil, foi acusado de comandar o crime organizado em Mato Grosso, lavar dinheiro e cometer crime contra o sistema financeiro, além de exploração de jogo de azar, corrupção ativa, formação de quadrilha e homicídios. 

Os bens do ex-bicheiro chegam a R$ 900 milhões, segundo levantamento do Ministério Público Federal (MPF). Parte desta quantia de deve à sociedade que possui em um hotel de luxo em Orlando, nos EUA, a um jatinho, cinco empresas de “factoring”, distribuidora e postos de combustíveis, lojas, lotes, apartamentos e fazendas. Tamanho poderio lhe rendeu o título de “comendador” pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

Fonte: http://www.olhardireto.com.br/juridico/noticias/exibir.asp?id=36421¬icia=trf-atende-defesa

     

 
» Últimas Notícias
31/08/2017 - Janaina Riva diz que tem “exemplo em casa” e defende que alguns delatados por Silval podem ser inocentes - A deputada estadual Janaina Riva (PMDB), amiga próxima de muitos dos políticos delatados por Silval Barbosa (PMDB), ponderou que algumas “pessoas” tiveram seus nomes estampados na delação premiada do ex-governador
31/08/2017 - Riva planejou assassinato em falso atentado para incriminar Silval, Maluf, Fabris e Savi, diz irmão de Silval - Em delação premiada, o irmão do ex-governador Silval, Antônio Barbosa, releva simulação de atentado que teria sido planejada pelo ex-deputado José Geraldo Riva contra si mesmo. O objetivo seria incriminar os deputados Guilherme Maluf,
31/08/2017 - Silval montou esquema para extorquir construtora e pagar dívida de Maggi com Piran - Silvio Cezar Correa Araujo, ex-chefe de gabinete do governador Silval Barbosa, confessou em sua delação premiada recentemente homologada pelo Supremo Tribunal Federal que um esquema foi armado em 2012 para cobrar propina da Construtora Apui. Cerca de R$ 1 milhão retornou aos bolsos do antigo chefe do Poder Executivo.